Colóquio sobre propaganda, cultura e entretenimento em Portugal

Pedro Moreira
[imagem do público: Pedro Russo Moreira]

No colóquio realizado ontem no Arquivo Distrital do Porto, intitulado Propaganda, Cultura e Entretenimento em Portugal na Primeira Metade do Século XX, entre os diferentes oradores, destaquei, pelo interesse pessoal nas matérias, Pedro Cerdeira falou sobre a Gazeta dos Caminhos de Ferro durante a I Guerra Mundial , nas dificuldades de circulação e na oportunidade perdida em termos de turismo, apesar do apelo à viagem e aos caminhos de ferro, Paulo Cunha falou da exibição itinerante de cinema em Guimarães e no teatro Jordão (ver excerto da comunicação no vídeo), Luísa Marroni falou da exposição colonial do Porto (1934), do 1,3 milhões de visitantes e da documentação portátil em torno da exposição (livros, folhetos, catálogos, selos), Carla Ribeiro falou de António Ferro e do seu percurso final (Berna e Roma) (ver excerto da comunicação no vídeo), Tiago Baptista falou do cinema e do Jornal Português, Rosário Pestana falou do entretenimento e música gravada e das estratégias comerciais, produção e consumo, em torno do maestro Frederico de Freitas (ver excerto da comunicação no vídeo), Manuel Deniz da Silva falou do filme A Severa e das repercussões da introdução do cinema sonoro e Pedro Russo Moreira falou sobre a construção do vedetismo na Emissora Nacional no período entre 1940 e 1950.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *