REPRESENTAÇÕES DA SIDA NOS JORNAIS

Faz agora 30 anos que o VIH-SIDA se transformou em alarmante doença (ou na perda de imunodeficiência que deixava de proteger o indivíduo de doenças oportunistas). A minha tese de doutoramento tratou das notícias sobre essa doença. Junto um capítulo que nunca chegou a ser publicado (recordo que editei dois livros a partir dessa tese: Jornalistas e fontes de informação. A sua relação na perspectiva da sociologia do jornalismo, 2003; A fonte não quis revelar. Um estudo sobre a produção das notícias, 2006; ambos estão ainda disponíveis no mercado).


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.