Os noticiários do Rádio Clube Português

Pela leitura do texto da revista Nova Antena (nº 14, de 31 de Janeiro de 1969), percebe-se que os noticiários do Rádio Clube Português terão começado em 1960. No noticiário daquela estação de rádio passaram informações importantes como o assalto ao navio Santa Maria (Janeiro de 1961), a queda de Goa e outros territórios enquanto colónias portuguesas na Índia (Dezembro de 1961), o assassinato do presidente americano John Kennedy (1963), as inundações de Lisboa (Novembro de 1967), a renúncia de Johnson à candidatura da presidência americana e a suspensão dos bombardeamentos no Vietname (1968), muitas destas notícias dadas em primeira mão pela estação, quando a televisão já fazia concorrência. O texto apresenta as novas tecnologias da época (telefone, telex, gravador de fita magnética) e os jornalistas e “noticiaristas”: Luís Filipe Costa (que abandonara o curso universitário e se ligara à rádio em 1960 e se tornara colaborador da APA, uma agência de publicidade; Prémio de Imprensa de 1967), Paulo Fernando (ligado a um programa muito conhecido, o Talismã), Manuel Bravo (que não concluira o curso no Técnico e entrara na estação em 1965), Firmino Antunes (colaborador da APA, entrado no Rádio Clube Português em 1959 para a área de desporto), João Paulo Guerra (que abandonara a licenciatura de medicina em 1962, estagiara na Rádio Renascença e entrara no Rádio Clube Português como redactor-locutor e apresentado programas como A noite é nossa e PBX), Carlos Manuel (tornado assistente de um dos produtores de programas mais conhecidos da época, o Carrossel), Fernando Quinas, Jorge Moreira e Duarte Ferreira (admitido no Rádio Clube Português em 1961). Em 1966, o serviço de noticiários do Rádio Clube Português ganharia o prémio internacional “Ondas”, recebido em Barcelona.

Do texto assinado por A. Leston Martins, um colaborador assíduo da revista que sigo aqui, retiro a seguinte frase: “Num constante alerta, o noticiarista vive o seu período de trabalho entre a secretária e o microfone, seleccionando, emendando, ampliando por vezes a informação e dando-a ao ouvinte na melhor oportunidade”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.