Rui Catarino sobre indústrias criativas

Organizado pela Fundação Bracara Augusta, realizou-se na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, em Braga, na passada sexta-feira, um colóquio intitulado Indústrias Culturais e Criativas. A discussão partiu do texto de César Antonio Molina La cultura sin cultura, publicado no jornal El País, de 25.11.2010, onde quis opor cultura criativa, que despreza o mercado, a cultura industrial, menos elitista e mais divertida e consumista. Para ele, o poder da inteligência foi substituído pelo poder dos media que fabricam mais celebridades que os círculos de eruditos e intelectuais. Celebridades que dão opinião na sua falta de cultura como se fossem sábias” [ver abaixo notícias do Correio do Minho e do Diário do Minho, 6.11.2011].

Um dos participantes foi Rui Catarino, professor da Escola Superior de Teatro e Cinema (Instituto  Politécnico de Lisboa), de que retive no vídeo seguinte uma parcela da sua muito interessante intervenção.




Citar este post
Rogério Santos (2011, 6 Novembro). Rui Catarino sobre indústrias criativas. INDÚSTRIAS CULTURAIS. Recuperado em 24 de Junho de 2024, de https://doi.org/10.58079/qbg4

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.