Nova medição das audiências: o ganho dos distribuidores de cabo e a perda da RTP

No jornal Público, leio que as audiências dos canais por cabo (e outros) subiram de 25,8% na medição da Marktest para 36,9% segundo a medição da GfK. A RTP1 baixou “de 20,8% de quota de espectadores na quarta-feira para 13,9% durante o dia de quinta”, enquanto a TVI desceu de 24,9% para 23,9%, a SIC de 24,9% para 21,7% e a RTP2 de 3,6% para 3,2%. O sistema da GfK usa a tecnologia de audiomatching, com gravação do som de 150 canais e sua comparação com o da emissão nos 1100 lares do painel.

Uma conclusão rápida mostra que os distribuidores de cabo (canais pagos do Meo e da Zon) se estão a afirmar como os líderes de audiência e do mercado, enquanto os canais generalistas (hertzianos e gratuitos) perdem muito terreno, algo que se anunciava desde 2010 mas que se alterou mais depressa que o previsto. Recorde-se que, desde que a GfK ganhou à Marktest o concurso para medir as audiências, tem havido contestação por parte dos canais de televisão, acentuada nos últimos dias, em que se considera haver uma sobrevalorização dos lares com televisão por cabo. Além de que poderá haver uma depreciação do valor económico da RTP1, se se mantiver a tendência de quebra de audiências, o que a coloca numa situação ainda mais frágil como marca de televisão de serviço público.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.