Recordação de Matos Maia

A 4 de Março de 2005, faz hoje sete anos, morria José Matos Maia, o criador da versão portuguesa de A Invasão dos Marcianos, emitida em 25 de Junho de 1958 na Rádio Renascença, texto editado pela Sociedade Portuguesa de Autores e pelas Publicações Dom Quixote (1996). Tinha 73 anos. Matos Maia notabilizou-se ainda pela sua história da rádio portuguesa, Telefonia (1ª edição do Círculo de Leitores, 2ª edição pela Âncora) e pelos seus programas, casos de Quando o Telefone Toca, Bossa Nova, Sintonia 63, Clube à Gô-Gô e Meia-Noite (Rádio Clube Português) e 23ª Hora (Renascença). Publicou ainda Aqui, Emissora Liberdade (1999, 2ª edição Editorial Caminho) e Uma página página e meia (2001, Multinova).

Matos Maia começou a sua carreira na Rádio Peninsular e colaborou como produtor e realizador na Rádio Voz de Lisboa, Rádio Graça, Clube Radiofónico de Portugal, Rádio Restauração, Rádio Renascença, Rádio Clube Português, Emissora Nacional, RDP (programa 3) e Rádio Comercial. Esteve igualmente ligado ao teatro amador e foi responsável durante a sua longa carreira na rádio pela encenação e realização de radioteatro com peças de autores portugueses. Foi ainda colaborador e/ou diretor de publicações de humor, de que destaco O Mundo Ri e Pica Pau.

Ele foi homenageado pela Sociedade Portuguesa de Autores, de que fora dirigente, a 30 de Outubro de 2007, e da qual eu coloquei aqui um pequeno vídeo, que recupero agora que passam sete anos da sua morte.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.