Exposição Maria Keil em Cascais

bar dos cavalos“O Museu da Presidência da República inaugura no próximo dia 10 de Julho, no Palácio da Cidadela de Cascais, em parceria com a Câmara Municipal de Cascais, a exposição «de propósito – Maria Keil, obra artística», apresentando uma visão retrospectiva e abrangente dos seus trabalhos. Com base num recenseamento exaustivo da sua obra, de oito décadas, o projecto expositivo procura dar conta do percurso multifacetado da artista, que trilhou os caminhos da ilustração, do azulejo, do design gráfico, da pintura, do desenho, do mobiliário, da tapeçaria, da cenografia e dos figurinos. A qualidade, inovação e surpresa do seu trabalho conferem a Maria Keil um lugar indiscutível na História da Arte portuguesa do século XX. «de propósito …» é a apropriação de uma expressão utilizada pela artista, por ocasião do seu 80º aniversário: «Faço 80 anos, sim e é de propósito». A ironia subjacente em grande parte dos seus trabalhos, a desconstrução, a diversidade de abordagens e de suportes e a fuga a categorizações espelham bem a personalidade de Maria Keil e a reivindicação da sua liberdade criativa.

excerto painelpainel CTT“Maria Keil (Silves, 1914 – Lisboa, 2012) frequenta a Escola de Belas Artes de Lisboa e é aluna de Veloso Salgado. Em 1933 casa com o arquitecto Francisco Keil do Amaral. Três anos mais tarde inicia colaboração com o Estúdio Técnico de Publicidade, fundado por José Rocha, para o qual trabalham também Carlos Botelho, Fred Kradolfer, Ofélia e Bernardo Marques. Realiza a primeira exposição individual de pintura em 1939 na Galeria Larbom, em Lisboa. Em 1941 ganha o prémio de revelação Souza-Cardoso com o seu auto-retrato. Outras participações se seguem, no Secretariado de Propaganda Nacional, na Sociedade Nacional de Belas Artes. A partir dos anos 50 do século XX inicia uma inspirada e constante obra azulejar, entre muitos outros exemplos para as estações do Metropolitano de Lisboa, criação que lhe confere lugar indiscutível na História da Arte portuguesa. A par do azulejo, também a ilustração – na literatura para a infância, nos manuais escolares – constitui campo de trabalho profícuo, inovador, durante décadas. Maria Keil destaca-se também noutras expressões artísticas: no desenho para selos, mobiliário e decoração, figurinos e cenografia, fotografia, calçada, tapeçaria” (texto da entidade organizadora; imagens: em cima, à esquerda, móvel bar de cavalos; a seguir, excerto painel e painel CTT).


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.